Rua José Bento, 145, Cambuci, São Paulo, SP (11) 3346-3505 | (11) 97495-6610 sac@ergotec.com.br

Entregamos

em todo o Brasil

Parcelamos

em até 12x sem juros no cartão

33 anos promovendo

ergonomia e saúde

Comitê de Ergonomia: o que é e como implantar na sua empresa

A ergonomia é uma necessidade em todas empresas, independentemente de área de atuação ou tamanho. Assim foi definido pela norma regulamentadora 17 (NR 17), de forma que muitas companhias adotaram o Comitê de Ergonomia como responsável pelo cumprimento dessa norma.

Muitas dúvidas surgem com a NR 17 e com a real necessidade de cumpri-la. As práticas ergonômicas devem ser adotadas para que cada funcionário possa exercer suas atividades respeitando as capacidades psicofisiológicas.

Não atender a norma regulamentadora da ergonomia pode acarretar em multas para o empregador. Conheça o trabalho do Comitê de Ergonomia e como implantar essa equipe em sua empresa.

O que é o Comitê de Ergonomia?

O comitê é formado internamente por um grupo de funcionários voluntários para estudar ergonomia e então acompanhar, sugerir e avaliar a eficácia das práticas ergonômicas na empresa.

Idealmente, esse comitê deve ser composto por funcionários de diferentes setores, incluindo ainda os especialistas em segurança e medicina do trabalho. Esse time será responsável por esquematizar os processos de ergonomia e dar continuidade a eles.

Se for o caso, é essa equipe que vai desenvolver e estabelecer toda a política de ergonomia da companhia. O Comitê de Ergonomia trabalha alinhado à diretoria e deve passar, obrigatoriamente, por um curso preparatório sobre o tema.

A partir disso, o comitê realiza reuniões mensais para observação do cumprimento da política e sugestão de melhorias, estabelecendo um Plano de Ação e as metas a serem atingidas.

Uma das principais atribuições do Comitê de Ergonomia é a elaboração da Análise Ergonômica do Trabalho. Conheça esse documento agora.

Análise Ergonômica do Trabalho (AET)

Este registro tem o objetivo de analisar os riscos ergonômicos no trabalho para então propor soluções, pensando em reduzir ou extinguir tais problemas e melhorar as condições de trabalho para todos.

A AET é realizada por um profissional especializado que orienta o comitê, de forma que o grupo possa checar o que já é padrão da empresa e pensar em formas de implantar os aspectos que estão em falta. Essa análise é obrigatória, como previsto pela NR 17.

O documento da análise é construído em cinco etapas, incluindo pesquisas, entrevistas, vistorias e estudos de registros anteriores:

• Avaliação da demanda (da empresa para os funcionários);
• Avaliação da tarefa (como é solicitada e como é executada);
• Avaliação da atividade (comportamento do funcionário);
• Diagnóstico (possíveis riscos ergonômicos nas etapas anteriores);
• Recomendações (soluções ou adequações para os problemas encontrados).

Como implantar um Comitê de Ergonomia

Tudo começa com a definição dos membros do comitê, que pode seguir uma hierarquia com coordenador, secretário e então funcionários de produção e da administração. Considere ainda que o comitê precisa de uma pessoa responsável pelos recursos financeiros e materiais.

Com o time definido, todos passam por treinamentos e certificações sobre o assunto, cobrindo as legislações vigentes, noções sobre doenças ocupacionais, posturas corretas e incorretas, benefícios da implantação da ergonomia e outros itens.

O próximo passo é a definição do Plano e das metas relevantes para o comitê. Um plano de ação para o Comitê de Ergonomia deve seguir as etapas de Planejamento, Execução, Verificação e Ação corretiva.

É importante definir também uma agenda de reuniões e cronograma de documentos do comitê. Assim a equipe terá o ambiente propício para implantar práticas ergonômicas e alcançar melhorias continuamente.

Agora que você conhece as atribuições do Comitê de Ergonomia, conheça os documentos PPRA e PCMSO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *